Real Hospital das Caldas da Rainha

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/ADLRA/ACD/RHCLD
Title type
Atribuído
Date range
1491 Date is certain to 1890 Date is certain
Dimension and support
326 liv., 129 cad., 36 doc., 1081 proc.; papel, pergaminho
Extents
326 Livros
129 Outros
36 Capilhas
1081 Maços
Biography or history
Fundado em 1485, pela Rainha D. Leonor de Lencastre, mulher de D. João II, o Real Hospital de Caldas da Rainha, fez desta cidade a primeira instância termal do país. Após ter tomado posse do senhorio de Óbidos em 1842, realizou obras no balneário e na albergaria de Caldas, onde, possivelmente, a própria Rainha usufruiu das suas águas, por volta de 1484. Dedicado a Nossa Senhora do Pópulo, foi edificado com com igreja anexa. Mateus Fernandes foi o responsável pela sua construção. Era o hospital dirigido pessoalmente pela Rainha, que desempenhou as funções de provedor, sendo nomeado, depois de tudo organizado, o primeiro provedor Álvaro Dias Borges. O seu compromisso ou regulamento data de 1512. Desde o século XVI e no âmbito nacional de saúde e assistência desempenhou um papel pioneiro, tendo sido entregue pela corôa, em 1532, à administração da Congregação de S. João Evangelista, fiscalizada pela Mesa de Consciência e Ordens.

Com três piscinas, e salas específicas para entravados, convalescentes, peregrinos, incluia ainda outras salas de apoio e uma botica. A assistência era gratuita e as patologias mais frequentes eram do foro reumatológico, digestivo e epidérmico.

No século XVIII intensifica-se a frequência dos tratamentos na família real. D. João V realizou obras profundas nas suas instalações. D. José deu-lhe novo regimento de funcionamento em 1755 e a designação de Hospital de D. Leonor.
Custodial history
Não existe informação para o elemento de informação
Acquisition information
Foi incorporado directamente em 28 de Junho de 1918.
Scope and content
Este fundo documental é constituído por matrículas de enfermos, óbito de enfermos, apuro da botica, farmacopeia, receituário das enfermarias das mulheres, cessões da comissão de melhoramentos, receitas da venda de inúteis e fragmentos, saldos, conta da receita, receitas e despesas do cofre do Hospital, inventário da rouparia, documentos de despesa, estatísticas de enfermos, receitas e despesas, autos de execução, autos cíveis e execuções, entrada e saída de géneros, capela de São Lourenço, construção do novo Hospital, inventário de terras do Hospital, contas de arrendamento, doações da Rainha D. Leonor, visitações e privilégios.

Estão contidos ainda documentos em pergaminho e papel, com inventário autónomo composto por: cartas, escrituras, apontamentos, procurações, requerimentos, posses, autos de arrematação, doações, bulas pontifícias, cartas régias, alvarás, demandas, confirmação de cartas, testamentos, breves e o Foral de Óbidos.
Arrangement
Esta documentação não possuía qualquer tipo de organização, pelo que e de acordo com a natureza dos documentos, foram constituídas as seguintes secções: Botica, Capela de S. Lourenço, Economato, Enfermos, Foro jurídico e visitações, Património e privilégios, Projecto e obras e Receitas e despesas. Para uma colecção de pergaminhos que acompanhava este fundo, foi criada uma colecção ao nível de série.
Language of the material
Português e latim
Physical characteristics and technical requirements
Razoável
Other finding aid
ARQUIVO DISTRITAL DE LEIRIA - Guia de Fundos do Arquivo Distrital de Leiria. Leiria, Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo - Arquivo Distrital de Leiria, 1997, p. 138.

Related material
Relação de complementaridade: Portugal, Arquivo do Hospital Termal de Caldas da Rainha.
Publication notes
Gomes, Saul António - As cidades têm uma história: Caldas da Rainha das origens ao século XVIII. Caldas da Rainha, P. H. - Património Histórico, Grupo de Estudos, 1994. ISBN 972-8154-04-6.
Record not reviewed.